quarta-feira, fevereiro 20, 2008

É um líder. Um revolucionário de fato e gravata, um excelente orador.

Muitas gerações depois e com alguma melanina perdida no processo um escravo vira candidato a presidente.

Oiçam as suas palavras após uma derrota:




Se for escolhido para dirigir o destino da nação, o povo americano ganhará o meu respeito.

10 comentários:

  1. infelizmente suspeito que alguém o vai matar antes da vitória

    ResponderEliminar
  2. Antes ou depois, se não agradar aos interesses, vai com os porcos.

    ResponderEliminar
  3. Ah, e o pai dele é nigeriano logo não descende de escravos...

    ResponderEliminar
  4. lung: não sabia que tinha ascendência nigeriana. é um micro-mito que cai por terra.

    cofactor: quanto a um possível atentado, sinceramente, ontem quando ouvia os seus discursos pensei precisamente isso. embora ache que o possível atentado seja posterior à sua eleição.

    Só nos resta esperar que a mesma bala que apagou Martin Luther King e J. F. Kenedy demore muitos anos, para que ele possa tal como os seus antecessores deixar a sua marca positiva na história.

    ResponderEliminar
  5. O problema é que ele ainda tem de passar no Texas...

    ResponderEliminar
  6. ...por outro lado...apesar de ser o mais simpático, é o mais inexperiente e tenho medo que possa ser manipulado/ludibriado se presidente. Dos 3, Hillary, Obama e Mccain, tenho mais medo da Hillary. O McCain até parece ser um gajo correcto.

    ResponderEliminar
  7. "apesar de ser o mais simpático, é o mais inexperiente" - Noel, isso também é um mito recorrente. Vê os dados de cada um. Quanto ao McCain a mim também me parece um gajo correcto. Mas, enfim, parecem todos e depois...

    ResponderEliminar
  8. Ups, o pai dele é queniano...

    ResponderEliminar
  9. podemos acreditar que o Obama será mesmo o melhor candidato mas que depois de eleito não seguirá a maior parte do projecto elaborado e prometido? Yes, we can! Felizmente algumas manobras de Paz serão os primeiros passos.
    Hoje em dia, dificilmente se vota em apenas um candidato, mas sim num projecto. O que nos é transmitido é apenas parte dele.

    ResponderEliminar
  10. compreendo o vosso cepticismo. o mais certo é terem razão. vai ceder a pressões, a lobbies, não vai conseguir livrar o país da "tirania do petróleo" e a injustiça social prevalecerá.

    mas talvez consiga ser a pedra basilar para uma mudança de rumo, um caminho longo, mas com objectivos nobres. afinal estamos no século XXI, é mais que tempo da evolução do conhecimento começar a ser acompanhada por uma evolução social mais marcada.

    Eu estou optimista. Até porque aconteça o que acontecer, ganhe quem ganhar (concordo que o McCain é equilibrado) será sempre muito melhor do que o nabo que sai.

    ResponderEliminar